Primeiro Jornal

Justiça aceita denúncia e DJ Ivis vira réu por agredir ex-mulher

No último sábado (14), Ivis completou um mês detido em decorrência das agressões cometidas. Os crimes foram registrados em vídeo e denunciados pela ex-mulher, no início do último mês de julho

Estele San Juan, no 1º Jornal 17/08/2021 • 10:01 - Atualizado em 17/08/2021 • 14:21

O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) informou, nesta segunda-feira (16), que Iverson de Souza Araújo, o DJ Ivis, tornou-se réu pelas agressões cometidas contra a ex-mulher Pamella Holanda

O cantor foi indiciado pela Polícia Civil do Ceará no fim do mês de julho e a denúncia do Ministério Público do Ceará foi aceita pela Justiça.

No último sábado (14), Ivis completou um mês detido em decorrência das agressões cometidas. Os crimes foram registrados em vídeo e denunciados pela ex-mulher, no início do último mês de julho.

Ele está preso em uma área de triagem no presídio Irmã Imelda Lima Pontes, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

Conforme a Secretaria da Administração Penitenciária do Ceará (SAP), ele está em uma situação especial de segurança para que seja garantida a integridade física, uma vez que o caso teve grande repercussão.

O processo tramita em segredo de Justiça na Vara Única Criminal de Eusébio e, segundo o TJCE, "mais informações não podem ser repassadas por conta do sigilo do processo".

No fim do mês de julho, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes rejeitou um pedido de habeas corpus impetrado pela defesa do cantor. Antes, Superior Tribunal de Justiça e o Tribunal de Justiça do Ceará já haviam negado o pedido.

Também no fim de julho, DJ Ivis foi indiciado pela Polícia Civil do Ceará por três crimes. O artista irá responder por lesão corporal, ameaça e injúria.