"Sangrando para honrar compromissos", diz presidente do Corinthians sobre crise

Augusto Melo falou à Rádio Bandeirantes sobre dificuldades financeiras e bancou o executivo Fabinho Soldado, alvo de críticas

Da Redação

Augusto Melo, presidente do Corinthians
Augusto Melo, presidente do Corinthians
Rodrigo Coca / Corinthians

O presidente do Corinthians, Augusto Melo, concedeu uma entrevista exclusiva à Rádio Bandeirantes durante a tarde deste domingo, 3, e falou sobre a atual crise do Timão (ouça na íntegra acima). No sábado (2), o alvinegro venceu o Santo André por 3 a 2, na Neo Química Arena, mas foi eliminado precocemente ainda na fase de grupos do Paulistão após uma combinação de resultados.

Melo afirmou que o clube vive uma grave crise financeira e que, no dia a dia, é preciso escolher qual dívida irá ser paga, já que o dinheiro disponível não é o suficiente para sanar todos os débitos diários. "O Corinthians está sangrando para honrar seus compromissos", pontuou o presidente, que disse ter uma dívida de R$ 180 milhões a serem pagos no curto prazo.

Augusto ressaltou que o ex-presidente Duílio Monteiro Alves, seu antecessor no comando do Corinthians, havia prometido deixar a presidência com R$ 100 milhões em caixa. No entanto, o atual mandatário pontuou que as receitas - antecipação da venda do volante Gabriel Moscardo ao Paris Saint-Germain - ainda não caíram nas contas do clube.

"Todo dia, temos uns 10 problemas para resolver. Escolhemos um ou dois, que é o que dá, e o resto a gente reza", disse Melo após ressaltar que, assim que os recursos antecipados entrarem no caixa do clube, haverá um alívio financeiro que possibilitará o Timão a dar sequência no ano "com certa tranquilidade".

Mercado da bola

Um dos pontas mais habilidosos e jovens revelados pelo Corinthians nos últimos anos, Wesley passou a chamar atenção do mercado da bola após boas atuações no Timão. Augusto Melo, no entanto, rechaçou a venda da joia corinthiana. “Não vendo, não vendo por nada menos que a multa. No futuro ele nos dará uma condição financeira muito boa”, ressaltou. Sobre De Pena, do Internacional, que está de saída do clube gaúcho, o presidente disse que não há interesse na contratação do jogador.

Auditoria do clube

Augusto também informou que a auditoria contratada pela Ernst & Young deverá ficar pronta nos próximos 40 dias e informou que o número da dívida que será revelado é maior que o esperado. "Falavam em R$ 850 milhões ou R$ 900 milhões [de dívida] e é muito mais do que isso. É mais que o dobro. Vão nos passar a realidade do Corinthians nos próximos dias", concluiu.

Executivo de futebol permanece

Questionado sobre uma possível saída de Fabinho Soldado, o executivo de futebol do Timão, após a eliminação no Paulistão e boatos nas redes de que o profissional seria demitido, Melo rechaçou a possibilidade de demissão de Soldado e bancou o executivo no cargo. "É um cara de grupo, que tem conhecimento. Eu fui buscá-lo no mercado por tudo que fez no Flamengo. Está contratando jogadores pontuais e eu fico triste com notícias plantadas. A gente sabe que, nesse meio, tem fogo amigo. Talvez alguém não goste e tente perturbar o ambiente. Mas ele fala a língua dos jogadores, é um cara de grupo", pontuou.

Naming rights do CT

Em sua participação na Rádio Bandeirantes, Augusto pontuou que ainda está em negociação com empresas para vender o nome do centro de treinamento Dr. Joaquim Grava. Segundo o presidente, os recursos recebidos com a transação serão utilizados para bancar as obras de ampliação da Neo Química Arena. "Com a venda dos naming rights, vou realizar meu sonho que é ampliar a nossa arena", disse.

Tópicos relacionados