Vilaron explica saída do Corinthians e vê falta de transparência de Augusto Melo

Wagner Vilaron conversou com a Rádio Bandeirantes; veja o que disse o ex-Superintendente de Comunicação do Timão

Da redação

Em entrevista à Rádio Bandeirantes nesta terça-feira (14), Wagner Vilaron falou sobre a saída do Corinthians e deu detalhes do racha entre Rubão e Augusto Melo. A briga entre os cartolas custou a demissão do então diretor de futebol do Timão.

Vilaron, que participou da campanha de Augusto Melo, era Superintendente de Comunicação. O jornalista explicou que era próximo a Rubão e, por causa da questão política, acabou saindo do clube.

“O próprio Rubão de certa forma explicou. Teve esse racha interno que aconteceu entre o diretor de futebol e o presidente, que é de conhecimento público. Eu nunca escondi de ninguém que o Rubão é um amigo de décadas, pelo menos há 20 anos. Quem me trouxe para comandar a campanha do Augusto foi o Rubão, lá no começo de 2023. Então, com esse racha entre Augusto e Rubão, fica aquela história de quem é mais próximo de um lado, de outro. Eu não ia negar minha amizade com o Rubão por causa desse racha. Então foi por questão política mesmo [minha saída]. Ninguém me comunicou o motivo, apresentou algo. Eu estou deduzindo por causa dessa questão política. Tanto que o meu desligamento não foi feito pelo presidente, e sim por um terceiro”, afirmou o jornalista.

Contrato de patrocínio gerou racha

A informação de que o contrato com a VaideBet teria intermediação foi o que causou o atrito entre Rubão e Augusto Melo, confirmou Vilaron.

No acordo de R$ 360 milhões por três anos com a marca de apostas esportivas, a Rede Social Media Design receberá a quantia de R$ 25,2 milhões de intermediação, fato que gerou questionamentos e o racha.

“Essa negociação veio durante a campanha, ninguém fecha um contrato tão rápido assim. Eu não soube dessa negociação durante a campanha, soube praticamente na véspera do anúncio da parceria, e quando o Rubão questionou o Augusto [Melo]. E muita gente reclama dizendo que o Rubão só cobrou [o presidente] depois que saiu [do clube], mas não. O racha dele com o Augusto começou exatamente porque ele questionou, dentro da gestão, o que estava acontecendo”, afirmou Vilaron na Rádio Bandeirantes.

Falta de transparência de Augusto Melo

Na entrevista, antes do duelo entre Corinthians e Argentinos Juniors pela Sul-Americana, o jornalista admitiu que falta transparência ao presidente do Timão. Vilaron, no entanto, credita esse problema à falta de organização.

“Não tem como responder de outra forma. Tem faltado sim a transparência. Mas eu ainda vou atribuir isso ao momento conturbado da diretoria. E não vou colocar como uma mudança de conceito, de intenção. Quero acreditar que a diretoria continue buscando essa transparência, mas que por causa do momento [está pecando]”, disse.

Tópicos relacionados