Fórmula 1

Reginaldo Leme: O impossível deixou de existir para Hamilton

Comentarista de Fórmula 1 da Band analisa corrida na Arábia Saudita e projeta duelo decisivo entre Hamilton e Verstappen

Da Redação, com Jornal da Band 06/12/2021 • 20:01 - Atualizado em 06/12/2021 • 20:11

O duelo sensacional que vai decidir o título na última corrida é o assunto do comentário de Reginaldo Leme.

Numa única corrida, na Arábia Saudita, tantas alternâncias quanto as do campeonato mais disputado das últimas décadas da Fórmula 1.

Em 50 voltas numa pista perigosa, que resultou em três largadas, a vitória esteve ora nas mãos de Hamilton, ora nas de Verstappen.

Como em um roteiro de cinema, houve até um choque entre os dois que parecia ter decidido a corrida a favor do holandês, mas o impossível é algo que deixou de existir para Hamilton desde a corrida de Interlagos.

Quando a Fórmula 1 veio do México para o Brasil, Verstappen estava 19 pontos à frente. Desde então, com três vitorias seguidas, Hamilton alcança o que parecia impossível: um empate em 369,5 pontos.

O que ainda resta de vantagem para o holandês é que, se nenhum dos dois marcar ponto na próxima corrida, ele leva o título por ter uma vitória a mais.

Dois pilotos chegarem empatados à corrida final do campeonato é algo que não acontece há 47 anos. A última vez foi em 1974, entre Emerson Fittipaldi, pela McLaren, e Clay Regazzoni, da Ferrari.

Na época, Emerson levou o título, que foi o segundo do Brasil na Fórmula 1. Abu Dhabi, no domingo que vem, vai assistir a uma decisão histórica entre Hamilton e Verstappen.