Esportes

Denílson: Crise causada pela pandemia culminou na saída de Messi do Barcelona

Clube catalão passa por dificuldades financeiras

Da Redação, com BandNews FM 05/08/2021 • 17:01 - Atualizado em 06/08/2021 • 08:00
Messi deixa oficialmente o Barcelona
Messi deixa oficialmente o Barcelona
FC Barcelona

O mundo do futebol viu o fim de um longo casamento entre Messi e Barcelona nesta quinta-feira (5). Foram 21 anos do craque argentino no clube catalão e uma separação motivada por questões financeiras.

Segundo o ex-jogador Denílson, em sua coluna na BandNews FM, a saída de Messi do Barcelona mostra uma realidade diferente por causa da pandemia de Covid-19. Todos os clubes do mundo estão sofrendo bastante com a questão financeira, e isso foi o que culminou na não renovação de contrato de Messi com o Barcelona.

A folha salarial teria que ser diminuída de 506 milhões de euros para 347 milhões na temporada 2021-22 e, para isso, o Barcelona precisava vender de imediato alguns jogadores, como o brasileiro Philippe Coutinho, terceiro jogador mais caro do elenco, e o francês Antoine Griezmann.

Para Messi ter o contrato renovado, esses dois jogadores teriam que ser vendidos para abrir essa brecha na folha salarial do Barcelona, e aí sim conseguiriam contar com Messi.

Outra solução, que poderia ter resultado em final feliz na negociação, foi o acordo da LaLiga com o fundo CVC Capital Partners, que irá injetar 2,7 bilhões de euros (R$ 16,67 bilhões) na competição.

Mas, ainda apostando na Superliga Europeia, o Barça se recusou a aceitar o acordo onde receberia 270 milhões de euros (R$ 1,66 bilhão), já que o deixaria preso ao campeonato por pelo menos 40 anos.

  • Messi
  • Barcelona
  • Denílson