Canal Livre

Canal Livre: submarino de propulsão nuclear nacional ficará pronto em 2034

O Comandante da Marinha, Marcos Sampaio Olsen é o entrevistado do Canal Livre deste domingo

Da redação

O Canal livre deste domingo debate o desenvolvimento da frota naval da marinha brasileira, além da importância da criação de um submarino com propulsão nuclear 100% nacional. O projeto tem previsão para ficar pronto em 2034. Para falar sobre o assunto, o entrevistado do programa é o comandante da Marinha, Marcos Sampaio Olsen. 

O Comandante da Marinha comenta que o submarino vai ao mar em 2034 e que apesar da parceria com a França, o projeto é todo feito e desenvolvido em solo nacional.  

“O submarino será lançado ao mar em 2034. O projeto de um submarino com propulsão é um projeto 100% nacional. A parceria estratégica estabelecida com a França em 2008 foi um ato de coragem. O programa tem por objeto e princípio a construção de um submarino nuclear. A construção de outros quatro submarinos convencionais, nada mais, é a capacitação tecnológica para o processo construtivo. Naturalmente que há similaridade entre os projetos”, disse. 

Queda da força do setor naval do país desde 2014

Olsen também fala sobre a queda da força do setor naval do país desde 2014. Segundo o almirante, a indústria perdeu mais de 60 mil cargos nos últimos anos. 

“De 2014 para cá, nós perdemos cerca de 60 mil empregos. O setor se caracteriza pelo emprego intensivo de mão de obra, uma larga escala logística para atender tudo isso e é um setor estratégico para o Estado, que tem que proteger isso. Eu não me refiro só a construção naval, na verdade, é toda indústria naval. É desde a construção, a manutenção e o desfazimento verde. Hoje no Brasil, por exemplo, nós não encontramos esses estaleiros para realizar o desfazimento ecológico. Eu acho isso absurdamente grave. 

O BandNews TV transmite o Canal Livre às 20h, com a apresentação de Rodrigo Idalgo, com a participação do diretor nacional de jornalismo da Band, Fernando Mitre, diretor de conteúdo de jornalismo da Band, André Basbaum e os jornalistas Sérgio Gabriel e Sheila Magalhães.

Tópicos relacionados