Notícias

Caso Henry: "Não tem sentido deixar de ouvir Monique" novamente, diz defesa

Advogados citam 'padrão de violência' de Jairinho contra mulheres e crianças

Da redação, com BandNews TV 17/04/2021 • 18:14 - Atualizado em 17/04/2021 • 18:42

Os novos advogados que assumiram nesta semana a defesa da mãe de Henry Borel, Monique Medeiros, emitiram nota neste sábado (17) insistindo para que ela seja ouvida novamente pela polícia. “Se várias pessoas foram ouvidas novamente, não tem sentido deixar de ouvir Monique”, dizem os advogados.

“A defesa observou, do estudo dos novos elementos do Inquérito, que há repetição de um comportamento padrão de violência contra mulheres e crianças. Neste lamentável caso, a diferença foi a morte da criança”, diz a defesa da mãe do menino de 4 anos morto há 1 mês.

Monique prestou depoimento seguindo com as orientações do primeiro advogado que fazia a defesa conjunta do casal. “Veja como a prisão temporária de Jairinho e Monique foi importante: após as prisões, as testemunhas estão voltando à delegacia e apresentando novas versões, trazendo agora sim a verdade”, disse o delegado Antenor Lopes na sexta-feira.

“Se ela apresentar uma outra versão daqui para frente, cabe ao delegado que preside o inquérito entender se é necessário ou não ouvi-la aqui ou se ela vai prestar esse esclarecimento em juízo durante um eventual julgamento perante o poder juiciário. Mesmo que ela não vale novamente na delegacia, ela vai ter uma nova oportunidade de falar diante da Justiça", destacou Lopes.

A expectativa da Polícia Civil é a de encerrar o caso até sexta-feira da próxima semana. “Julgamos ter elementos suficientes”, disse o delegado. “O que realmente aconteceu no apartamento, somente os dois estavam presentes e o pequeno Henry, que veio a óbito. Mas nada justifica a agressão contra uma criança de 4 anos de idade”, completou.

  • Caso Henry