Notícias

De lockdown a toque de recolher: veja restrições em Estados contra a Covid-19

Da Redação, com Jornal da Band 02/03/2021 • 11:11 - Atualizado em 07/03/2021 • 00:07
Ruas vazias em Araraquara, interior de São Paulo, que adotou lockdown mais rigoroso
Ruas vazias em Araraquara, interior de São Paulo, que adotou lockdown mais rigoroso
Igor do Vale/Folhapress

Após o Brasil ultrapassar a marca dos 261 mil mortos por Covid-19, com mais de 10,9 milhões de pessoas já infectadas e com a alta de casos por todo o país, onde o número médio de mortes está acima de mil há mais de 40 dias, 20 estados e o Distrito Federal passaram a adotar medidas mais duras para restringir a circulação de pessoas.  

Ao menos 17 Estados têm índices de ocupação acima de 80% para leitos de UTI. Alguns já têm fila de espera - pelo menos 11, segundo levantamento do jornal "O Globo".

Todos os secretários de Saúde dos Estados e do Distrito Federal defendem toque de recolher a partir das 20h em todo o Brasil. O pedido foi feito em carta conjunta que foi enviada na última segunda-feira (1) ao Ministério da Saúde.

Abaixo, veja a situação dos estados que adotaram algum nível de confinamento ou restrições de circulação:

Distrito Federal 

Após anunciar o fechamento total das atividades no Distrito Federal, o governador Ibaneis Rocha (MDB) decidiu adotar medidas mais flexíveis a partir do último domingo (28) e com a duração de 15 dias. Com o novo anúncio, atividades consideradas de baixo impacto continuam funcionando, incluindo os setores automotivo e de construção civil, advocacia, contabilidade, bancos e lotéricas. 

Região Sudeste 

São Paulo 

Todo o Estado de São Paulo vai entrar na fase vermelha do Plano SP de flexibilização, a mais restritiva da quarentena, neste sábado. A medida vale até 19 de março.

O toque de restrição também vai ser ampliado e passa a valer entre 20h até 5h. A medida visa diminuir a circulação de pessoas.

Apesar de o governo dizer que a ocupação de leitos de UTI no Estado estar perto dos 70%, alguns hospitais particulares da capital estão perto dos 100% de ocupação - o hospital Albert Einstein já tem fila de espera para atendimentos. Entre os hospitais públicos, 1 a cada 4 da rede pública estão com 100% de ocupação, segundo levantamento da Rádio Bandeirantes.

Minas Gerais

O governador Romeu Zema (Novo) criou a “onda roxa” e incluiu mais cidades sob a fase mais restritiva neste sábado. Além de 60 cidades das regiões Noroeste e Triângulo Norte, serão mais 21 municípios da região de Ponte Nova, 27 do Triângulo Sul e 86 da região Norte foram adicionadas. Veja a lista completa de cidades que regrediram no programa MInas Consciente.

A medida vale por 15 dias e permite o funcionamento apenas de atividades essenciais do comércio, além de um toque de recolher entre 20h e 5h. O governador diz que, diferente das outras “ondas” que eram opcionais para os prefeitos, a roxa passa a ser obrigatória.

Em Belo Horizonte, o prefeito Alexandre Kalil fechou o comércio não essencial pela quarta vez. Pesou de novo a ocupação dos leitos de UTI. A taxa está acima dos 80%.

Rio de Janeiro

O estado ainda não tem um lockdown uniforme, mas o prefeito da capital, Eduardo Paes, determinou toque de recolher entre 23h e 5h. Restaurantes e bares podem funcionar das 6h às 17h, depois do TJ derrubar liminar que permitia que os estabelecimentos funcionassem até 20h. As medidas valem até a próxima dia 11 de março.

Região Sul 

Santa Catarina 

Estabelecimentos que não são considerados essenciais vão fechar às 23h desta sexta-feira (26) e só poderão reabrir às 6h de segunda-feira. Neste sábado (6), todas as regiões do Estado foram mantidas em “situação gravíssima” pelo governo local.

Paraná 

No Paraná, mais de 94% dos leitos de UTI estão ocupados. O toque de recolher que já está em vigor foi ampliado e passa a valer entre 20h e 5h. Nesse horário os serviços não essenciais não podem funcionar e fica proibida a circulação em espaços e vias públicas. A medida vale até o dia 8 de março. 

Rio Grande do Sul 

O governador Eduardo Leite colocou todo o estado em "bandeira preta". Nesta fase ficam proibidas todas as atividades não essenciais de 20h às 5h. Medida começa a valer neste sábado e vai até o dia 7 de março. O estado também pediu, e a CBF acatou, a mudança de horário no primeiro jogo da final da Copa do Brasil deste domingo, entre Grêmio e Palmeiras, para às 21h, para desincentivar a aglomeração de torcedores

Região Nordeste 

Bahia 

O governador Rui Costa prorrogou as restrições mais duras na Região Metropolitana de Salvador até às 5h até 15 de março. A medida permite abertura apenas de serviços essenciais. O toque de recolher, entre às 20h e 5h, vale para todo o estado. A venda de bebidas alcóolicas está proibida no fim de semana, inclusive por delivery.

Costa criticou a postura de Bolsonaro contra as restrições impostas por governadores. “Eu diria que nós tivemos as autoridades federais e o presidente da República como grandes aliados do vírus”, afirmou ele em entrevista à jornalista Mônica Bergamo.

Pernambuco 

O governo local atualizou as medidas restritivas nesta segunda-feira (1). Com isso, as atividades não essenciais não podem funcionar entre 20h e 5h, de segunda a sexta. Aos finais de semana, somente serviços essenciais estão autorizados a funcionar - shoppings, comércio, praias, parques e clubes não ficarão abertos. As medidas valem até o dia 17 de março.

Paraíba 

Paraíba vai ter toque de recolher das 22h às 5h e contará com auxílio da polícia para impor a medida, inclusive com barreiras e patrulhas móveis. 

Ceará 

O estado decretou toque de recolher de 20h às 5h de segunda a sexta e entre 19h e 5h aos fins de semana. Comércio de rua pode funcionar até às 17h e shoppings, igrejas e restaurantes até às 19h. Medida vale até 7 de março. 

Piauí 

O governador Wellington Dias restringiu a circulação de pessoas entre 22h e 5h. O comércio em geral poderá funcionar somente até as 17h e os shopping centers, das 12h às 21h. Somente atividades essenciais podem funcionar aos fins de semana. A medida foi prorrogada até o dia 15 de março.

Maranhão

O estado muda nesta sexta-feira (05) o horário de funcionamento do comércio, com abertura às 9 e fechamento às 21h. O governador Flavio Dino também vai suspender as aulas em escolas, creches e universidades públicas e privadas.

Para evitar aglomerações nos deslocamentos, o governo pretende ampliar o serviço de transporte público estadual.

Região Norte 

Amazonas 

O Amazonas, que sofreu com falta de leitos e oxigênio hospitalar em janeiro, relaxou algumas medidas, mas segue com restrições. A circulação de pessoas fica restringida de 19h às 6h. O comércio pode abrir das 9h às 15h e os shoppings centers das 10h às 16h, de segunda-feira a sábado. Supermercados estão liberados entre 6h e 18h. 

Acre 

Em estado de calamidade pública, o Acre sofre com enchentes, surto de dengue e a pandemia de coronavírus. Na pandemia, o estado está em bandeira vermelha, que proíbe qualquer tipo de atividade presencial de serviços não essenciais. 

Tocantins

A partir de sábado (6), atividades não essenciais e eventos estão suspensos na capital, Palmas. As medidas valem, inicialmente, até 16 de março.

Rondônia

O governo do estado decretou toque de recolher entre 21h e 6h de segunda a sexta e aos fins de semana. Depois desse horário fica liberado apenas o funcionamento de serviços essenciais e entregas. O transporte coletivo não funciona nesses horários e igrejas só podem funcionar para atendimento individual e questões administrativas. As aulas presenciais da rede estadual foram suspensas e privadas podem funcionar com 30% da capacidade.

Bares, casas noturnas e demais serviços recreativos ficam proibidos, bem como a venda de bebidas alcóolicas. As medidas valem para regiões que estão nas fases 1 e 2 da quarentena elaborada pelo estado.

Roraima

A capital Boa Vista proibiu o funcionamento do comércio, serviços e lazer no fim de semana (6 e 7 de março). Durante a semana, o comércio tem funcionamento restrito atpe 20h.

Região Centro-Oeste 

Goiás 

Goiânia, Aparecida e mais dez cidades de Goiás devem fechar as atividades comerciais a partir da próxima segunda-feira (29), pelo período de sete dias. A medida foi discutida em reunião na tarde dessa sexta-feira (26) entre os prefeitos da região metropolitana de Goiânia, o governador Ronaldo Caiado e representantes do Fórum Empresarial no Paço Municipal. Apenas serviços essenciais podem funcionar durante a semana, que pode ter a medida prorrogada. 

Mato Grosso do Sul 

Cidades que estão nas bandeiras verde, amarela e laranja têm toque de recolher das 23h até às 5h da manhã. Já os municípios classificados pelo programa com as bandeiras vermelha e cinza, que representam risco maior de contágio, seguem o horário das 22h às 5h da manhã. Medida já estava em vigor e foi prorrogada até o dia 12 de março. 

Mato Grosso

Nesta segunda-feira (1), o governo local instaurou toque de recolher, das 21h às 5h. Também proibiu o funcionamento de atividades não essenciais entre 19h e 5h. Aos finais de semana, a proibição vale a partir do meio-dia. Já os serviços de delivery devem funcionar até 23h. Nas repartições públicas, o atendimento presencial foi suspenso

  • lockdown
  • toque de recolher
  • covid-19
  • pandemia