Primeiro Jornal

Caso Lorrany: novas testemunhas devem ser ouvidas hoje

Novas testemunhas no caso da morte da jovem Lorrany Fernandes, de 19 anos, devem ser ouvidas nesta quinta-feira (27). Entre elas, a irmã e uma das melhores amigas

Da Redação, com 1º Jornal 27/01/2022 • 07:43 - Atualizado em 27/01/2022 • 08:11

Novas testemunhas no caso da morte da jovem Lorrany Fernandes, de 19 anos, devem ser ouvidas nesta quinta-feira (27). Ao todo quatro pessoas serão ouvidas entre elas, a irmã e uma das melhores amigas. Lorrany foi enterrada ontem.

A Polícia Civil encontrou contradições nos depoimentos de Antônio Carlos da Silva Freire, principal suspeito de matar a jovem. Ele está preso de forma temporária, mas a prisão preventiva deve ser pedida em breve.

Lorrany desapareceu na semana passada sem avisar para onde ia. Câmeras de segurança flagraram ela subindo na garupa de uma moto vermelha. A Polícia crê que Antônio pilotava a moto naquele momento. Ele possui uma moto da mesma cor.

Lorrany foi encontrada morta nesta semana. O corpo foi achado em Rio Grande da Serra. E as investigações identificaram contradições no depoimento de Antônio. 

Ele alegou que, na noite do assassinato, estava com uma namorada. A jovem, que é menor de idade, prestou depoimento à Polícia e negou essa versão. Antônio tinha arranhões no corpo e disse que foram causados por uma briga com essa namorada. Mas ela também negou e não tinha sinais de briga no corpo. 

Antônio já namorou com Lorrany e afirmou que não falava com ela há um ano. Porém, 5 testemunhas, amigos da vítima, desmentiram isso. Revelaram inclusive que ele mantinha um perfil falso para se comunicar com Lorrany. 

Troca de mensagens

Uma troca de mensagens entre Lorrany e um perfil falso é a maior evidência de que a estudante de enfermagem tinha contato frequente com o autor do feminicídio.

Nas conversas através de uma rede social, o suspeito pede para encontrar Lorrany. De imediato ela diz ter um compromisso naquela hora, mas depois aceita o convite.

No bate papo, a jovem pergunta se o homem terminou o relacionamento com uma garota do bairro e ele diz que sim. Então os dois combinam de se encontrar à noite. Lorrany saiu sem avisar à família e nunca mais voltou.

Antônio nega que seja o autor dessas mensagens e continua alegando inocência.

Versão do advogado de acusação

Fabio Costa, advogado da família de Lorrany, deu entrevista exclusiva ao Brasil Urgente e explicou o que acredita ter acontecido no dia do crime.

“O Antonio atrai ela pra uma conversa. Ele achou que seria como das outras vezes. Ele ia sair, ter uma relação e ir cada um pra um lado. Mas dessa vez ela insurge contra ele. Provavelmente diz ‘estou namorando sério, vou colocar aliança e esse tipo de relação com você não quero mais'. Isso deve ter o tirado de si. Ele se viu no âmbito de perder a Lorrany, de nao ter a Lorrany como propriedade dele. E aí entraram em luta corporal. A motivação em si tá no campo amoroso”, afirmou Fabio.

De acordo com ele, a jovem morreu asfixiada. “O perito me disse, em conversa informal, que pelo estado do corpo, ela já estava ali há 4 ou 5 dias, levando a crer que ela foi morta logo depois que saiu de casa. É triste de ver. O corpo estava nu. Não há sinal de violência física visivelmente. visivelmente a impressão é que o pescoço dela foi quebrado”.