Primeiro Jornal

Homem marca encontro por aplicativo e é sequestrado em SP

A polícia libertou o homem na noite desta última terça-feira (30) no Butantã

Matheus Pastori e Leonardo Zvarick, no 1º Jornal 01/12/2021 • 06:59 - Atualizado em 01/12/2021 • 07:34

Um homem foi libertado pela polícia após ser sequestrado ao marcar um encontro, através do Tinder, na zona oeste de São Paulo. O caso aconteceu na noite desta terça-feira (30), no Butantã. 

De acordo com a Polícia Militar, a vítima, de cerca de 40 anos, marcou um encontro com uma suposta mulher pelo app de relacionamento. Por precaução, ele chegou a fazer uma videochamada com uma mulher, provavelmente comparsa dos bandidos.

Ao chegar ao local combinado, o homem foi rendido por três criminosos armados que forçaram a vítima a entrar no carro em que chegaram. O homem foi amarrado, encapuzado e amordaçado. 

Os bandidos levavam a vítima até a comunidade São Remo quando foram abordados por policiais, acionados por testemunhas que passavam por ali. 

Com a chegada da PM, os três sequestradores conseguiram fugir a pé rumo à comunidade, abandoando a vítima dentro do carro. 

O homem foi encontrado ainda amarrado e encapuzado. Como a vítima não é registrada no PIX, antes de fugir, os criminosos levaram seus cartões bancários e seu celular. 

Ainda não há a confirmação se os sequestradores conseguiram roubar alguma quantia da vítima, que não se feriu. 

O carro em que o homem chegou ao local do suposto encontro foi encontrado abandonado momentos depois, em uma rua das imediações. Apesar do susto, a vítima não se feriu. O caso foi registrado no 91º DP, onde deve ser investigado.

Outros casos

Outros dois casos de golpes feitos após encontros marcados por app de relacionamentos aconteceram nesta última semana em São Paulo. Na última quinta-feira (25), um aposentado de 60 anos foi libertado pela polícia, após ficar 24 horas com os bandidos.

Na noite do sábado (27), um empresário de 50 anos foi sequestrado na zona oeste da capital paulista. A vítima também foi localizada um dia depois, na noite do domingo (28) na comunidade São Remo.