Notícias

Doria diz que Anvisa já foi influenciada por bolsonaristas, mas hoje tem comportamento exemplar: “Sou testemunha”

Convidado do Canal Livre deste domingo, governador de SP falou ainda sobre a possibilidade de uma 3ª dose do imunizante contra Covid: “Quem determina isso é a Anvisa e não há manifestação dela neste sentido para nenhuma vacina”

Canal Livre 01/08/2021 • 19:03
João Doria é convidado do Canal Livre deste domingo (01)
João Doria é convidado do Canal Livre deste domingo (01)
Agência Brasil

O Canal Livre deste domingo (01) recebe o governador de São Paulo João Doria (PSDB), que revela os desafios no comando do Estado na reabertura completa do comércio e no enfrentamento da pandemia. Doria comentou ainda sobre a possibilidade de uma terceira dose da vacina contra a Covid-19, o que, segundo ele, cabe apenas à Anvisa determinar, ou não, a aplicação, e ainda elogiou o órgão federal. “Quem determina isso é a Anvisa, que tem se comportado bem, diga-se de passagem. A Anvisa tem cumprido seu papel de independência. Talvez, no primeiro momento, foi um pouco influenciada por movimentos bolsonaristas, mas, nos últimos meses, mostrou um comportamento exemplar e eu sou testemunha disso. E [sobre a 3ª dose] não há nenhuma manifestação dela neste sentido, seja para Coronavac, seja para Pfizer, seja para a Astrazeneca”.

O programa vai ao ar hoje às 20h no BandNews TV e à meia-noite, logo após o Cine Ação, na Band. A apresentação fica por conta de Rodolfo Schneider, ao lado dos jornalistas Fernando Mitre e Thays Freitas.

Doria, no entanto, confirma que há um estudo para uma nova vacinação em 2022: “Mas, é uma nova vacinação. É a mesma que nós temos que fazer anualmente com a vacina contra a gripe, por exemplo. Provavelmente, ano que vem, todos nós teremos que nos vacinar novamente, mas, aí, é um novo período vacinal”, explica.

O jornalista Fernando Mitre questionou o político sobre a preocupação com a variante Delta, cepa originária da Índia que é altamente transmissível. João Doria diz que a melhor resposta para a pergunta seria a de um médico infectologista, mas que a maior recomendação dos profissionais de saúde é vacinar a população. “As variantes são reduzidas e são contidas com a vacinação completa”, diz. “Esse é o aprendizado: vacinar, vacinar e vacinar. E é isso que estamos fazendo aqui. É por isso que estamos acelerando a vacinação”.

Reabertura do comércio

 A abertura começou a valer já a partir deste domingo (1). Isso só foi possível, segundo o governador, porque o estado já conta com mais de 37 milhões de pessoas vacinadas com a primeira dose e há uma evolução consistente na queda de casos de infecção, internações e mortes: “São três índices utilizados para se avaliar a evolução ou a regressão da Covid-19. São Paulo está regredindo em todos eles e, portanto, pode tomar essa decisão, que já foi anunciada, de, gradualmente, retomar a economia e as atividades normais com cuidado. Sempre com a utilização da máscara e cuidados sanitários”, relata.

  • Canal Livre